10 dicas sobre Fernando de Noronha
Liza Roriz 18/06/2017

Morro dois irmãos cacimba do padre fernando de noronha

Fernando de Noronha sempre esteve no topo da minha lista de desejos de lugares para visitar. Eu lia dicas sobre o destino, namorava as fotos, mas nunca cheguei a planejar uma viagem. Sabe aquele lugar que de tão especial te parece distante da realidade? Mas um belo dia o meu marido comprou as passagens em segredo, reservou o hotel e voilá, fomos passar seis dias em Noronha!

Vou publicar uma série de posts com informações bacanas sobre o arquipélago e, para começar, deixo 10 dicas sobre a ilha para facilitar o planejamento da sua viagem, que espero que seja em breve pois estamos falando do paraíso na terra! Está esperando o quê para ir pra lá?

Mapa de Fernando de Noronha

1. O fuso em Noronha é adiantado em uma hora em relação a Brasília. A maioria dos celulares não altera a hora automaticamente e o horário permanece o mesmo do continente. Caso isso aconteça com você, altere a configuração da hora do seu celular para “Manual”, pois se permanecer no modo “Automático”, os celulares costumam reiniciar durante a madrugada e você pode perder o passeio porque vai acordar uma hora mais tarde. Acredite, isso é comum!

2. Para entrar na ilha à turismo é necessário fazer o pagamento da TPA – Taxa de Preservação Ambiental. O valor depende da quantidade de noites que você vai passar na ilha. Para se ter ideia, uma noite custa R$68,74 e o preço da diária diminui levemente com o aumento da quantidade de noites. Neste link você pode consultar os preços e também pagar antecipadamente a TPA, se assim desejar (clique em “Taxa de Preservação” no canto direito da tela). Ao desembarcar no aeroporto, há uma fila para quem já pagou e outra para quem ainda precisa preencher o formulário e pagar na hora. Eu viajei em maio, baixa temporada, não paguei antecipado e honestamente a minha fila andou bem mais rápido que a dos precavidos (as pessoas ficam sentadas enquanto preenchem o formulário e só seguem para a fila quando terminam, então a fila fica praticamente vazia).

Canoagem Canoe Club Rochedo Sela Gineta Fernando de Noronha

3. Há uma segunda taxa para quem deseja visitar o Parque Nacional Marinho de Noronha (imagino que 100% dos turistas). Ela custa R$99,00 para brasileiros, é válida por 10 dias e é obrigatória para quem quer conhecer o filé de Noronha: Praia do Sueste, Sancho, Leão, Baía dos Porcos, fazer trilhas e passeios como o de barco, Navi, plana sub, mergulho com cilindro, etc. Mais informações sobre a taxa, preços diferenciados e isenções podem ser encontradas clicando aqui.

Obs. A receita arrecadada com a primeira taxa que mencionei, a Taxa de Preservação Ambiental, não necessariamente é revertida em benefícios para o arquipélago de Noronha e muito menos para a proteção do meio ambiente. A receita gerada vai para o Governo do Pernambuco, que em teoria reinveste na ilha executando obras para melhorar a infraestrutura, paga despesas de manutenção, limpeza urbana, etc. Obs. Eu digo “em teoria” pois conversando com os locais e com um pouco de observação, é possível ver que há muitas oportunidades de melhorias, principalmente no centro histórico que parece um pouco abandonado, e dinheiro certamente não falta com essa arrecadação.

Obs 2. Já a segunda taxa, que na verdade é mais um ingresso para entrar no Parque Marinho, esta sim compreende a revitalização e manutenção de mirantes e trilhas, melhorias de infraestrutura nas áreas de visitação e pontos de acesso, etc.

Trilha do Atalaia Grande Fernando de Noronha Pico do Atalaia

4. Se tiver, leve o seu próprio equipamento de snorkel, nadadeiras e colete salva vidas. Se você não tem mas gosta de nadar, ver peixes, barracudas, observar tartarugas marinhas, lagostas, polvos, arraias e até uns tutubas, compre o equipamento de snorkel antes de viajar, sem dúvida vai valer a pena: a vista dentro d’água é tão linda quanto fora dela. O aluguel do kit custa em torno de R$30,00 o dia (na baixa temporada. Na alta você corre o risco de nem ter disponível e o preço certamente estará mais caro).

Obs 1. Eu vi pela primeira vez em Noronha uma máscara de snorkel chamada Easybreath que tampa todo o rosto e te permite respirar pelo nariz, achei fantástico! Se você estiver pensando em comprar o equipamento, leve esse modelo em consideração!

Obs 2. Em algumas praias como no Sueste e na trilha do Atalaia, é obrigatório o uso de colete salva vidas para que as pessoas flutuem e não encostem os pés no chão sobre os corais. Eu não tenho colete e aluguei por R$7,00 em ambos os passeios.

Mascara Easybreath snorkel
Mascara de snorkel Easybreath

5. A Internet em Noronha é péssima e quase nenhum bar/restaurante oferece wifi (nenhum dos que eu fui tinha). A única operadora de celular que pega 3G é a TIM e você pode comprar um chip pré pago lá mesmo, se quiser. No entanto, eu recomendo aproveitar a vibe noronhense e experimentar deixar a conexão de lado por um tempo.

Praia do Sancho Fernando de Noronha a praia mais bonita do mundo

6. Leve repelente! Eu não costumo ser picada e nem me importo quando sou, então acabo nem passando muito (mas voltei com algumas picadinhas, rs). Já o meu marido sofreu um pouquinho mesmo passando o tempo inteiro, então na dúvida, leve repelente! Ah, leve também boné/chapéu, protetor solar, tênis (se pretende fazer alguma trilha, mesmo que as simples), câmera subaquática como a GoPro, um casaquinho para a noite (por causa do vento) e kit farmácia com os remédios básicos (são mais caros na ilha).

Trilha do Atalaia Grande Fernando de Noronha Pico do Atalaia

7. Como se locomover em Fernando de Noronha

Apesar de contar com mil atrações e diferentes paisagens surpreendentes, o arquipélago de Noronha é super pequeno. A BR-363, que atravessa a ilha, possui apenas 7km de extensão e liga a Praia do Sueste no sul ao Porto de Santo Antônio no norte. Existem várias formas de se locomover na ilha, segue algumas opções:

  • Ônibus: há dois ônibus circulando pela BR e passam no ponto a cada trinta minutos. Eles funcionam das 7h às 23h diariamente e são sem dúvida a opção mais econômica.
  • Aluguel de buggy: a opção favorita dos turistas! Antes da viagem, fizemos alguns orçamentos e a diária do buggy estava saindo a R$250,00. Quando chegamos lá, descobrimos que vários locais alugam buggys informalmente a um preço inferior, o mais barato que vimos custava R$200,00 (ouvi dizer que em alta temporada chegam a cobrar R$500,00). É importante ressaltar que existe somente um posto de gasolina na ilha (fecha as 19h) e o preço do litro, pasmem, está em torno de R$5,89 (imagine as filas para abastecer na alta temporada). Eu acho que só compensa alugar buggy nos dias que você planeja visitar muitos lugares e que são distantes (um ou dois dias e caso você não faça o Ilha Tour – vou falar mais sobre esse passeio abaixo).
  • Aluguel de moto, bicicleta e bike elétrica: outras opções alternativas ao buggy e que estão disponíveis na ilha.
  • Táxi: este foi o meu meio de transporte escolhido e não me arrependo. Os preços são tabelados e achei os taxistas super simpáticos, prestativos e honestos. Eu me hospedei perto da Praia da Conceição, região bem central, e nenhuma corrida saiu mais que R$30,00 (em geral custava entre R$15,00 e R$20,00). O telefone da empresa de táxi de Noronha é o (81) 3619-1314 e se você não estiver com o celular, qualquer hotel / restaurante / lugar turístico pede para você sem problemas. No entanto, nem se preocupe muito com isso, há muitos taxis circulando pela ilha e se esperar um pouco na rodovia logo deve encontrar um.

DICA: se quiser economizar, procure dividir o taxi com outras pessoas, nós fizemos isso todos os dias nas voltas dos passeios! Ainda no primeiro dia, nós fomos para a Praia do Bode para assistir a soltura dos filhotes de tartarugas marinhas e assim que acabou, todos começaram a ir embora. Quando estávamos prestes a ligar para o taxi, um carro chegou mas estava esperando outro casal, que topou dividir a corrida e assim economizamos R$15,00, alguns minutos de espera e muitas picadas de mosquito!

Morro dois irmãos cacimba do padre fernando de noronha

8. Noronha é um lugar super seguro! Sem registro de homicídios e com um índice de criminalidade menor que 1%, fique a vontade para caminhar por Noronha a qualquer hora do dia ou da noite. Eu e o meu marido sempre voltávamos para o hotel caminhando após o jantar, conversando e terminando a garrafa de vinho que sobrava. No entanto, reforço que independente de ser um lugar seguro, precaução sempre vai bem: não ande distraído com o celular na mão e, por ser mulher, eu também não ficaria dando o ar da graça andando sozinha na madruga como fiz por estar com o boy (infelizmente).

9. Fazer ou não fazer o Ilha Tour?

O Ilha Tour é um passeio para se fazer no primeiro dia da viagem e o intuito é conhecer os principais pontos turísticos de Noronha. Ele começa por volta das 8h e termina após o pôr do Sol, por volta das 19h. O passeio custa R$130,00 por pessoa e é bacana porque você conhece tudo em um só dia e tem os demais dias para repetir aquilo que mais gostou. Nós fizemos o passeio e adoramos, não foi nada corrido, ficamos o tempo que queríamos em cada praia, foi super prazeroso! No entanto, pensando no preço, se eu estivesse num grupo de quatro pessoas, teria preferido alugar um buggy por um dia e ter feito o mesmo roteiro. Ou se eu tivesse muitos dias na ilha, preferiria visitar cada canto em um dia com bastante calma. Noronha é simples!

10. Fernando de Noronha é caro?

O arquipélago de Fernando de Noronha é conhecido por ser um lugar  caro, e eu acho que essa fama é um pouco injusta por fazer com que muitas pessoas optem por outros destinos por causa disso. O mais caro mesmo são as passagens áereas e hotéis, que todos conseguem ver preços com antecedência, e com planejamento e atenção às promoções conseguem boas ofertas (veja aqui algumas opções de hospedagens). Quando se trata de bebidas e alimentação, a long neck de cerveja custa entre R$10,00 e R$15,00 na maioria dos lugares e uma refeição em bons restaurantes sai em média R$60,00 o prato. Não estou dizendo que é barato, mas muitos restaurantes de São Paulo tem preços parecidos e a long neck nos bares descolados de Trancoso chegam a R$25,00.

Outra coisa que encarece Noronha é o valor alto da TPA, mas para entrar em Galápagos, que é um destino parecido, é preciso pagar uma taxa de USD$40,00 antes de embarcar e outros US$50,00 ao chegar lá.

Para concluir, quero dizer que sim, Noronha é um pouco caro dependendo da sua referência, mas acredite, vale cada centavo! A natureza é bela, as paisagens são incríveis, as pessoas são amigáveis, o local é seguro, os bares e restaurantes tem comidas deliciosas e é um lugar verdadeiramente único no mundo!

Morro dois irmãos cacimba do padre fernando de noronha

Liza Roriz

3 Comments

  1. Lisa quando vão sair os outros posts?? Estou indo em Julho e estou adorando as dicas (e as fotos!!)!

Your comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *