Um dia em Macau
Liza Roriz 12/10/2012

Torre de Macau

Assim como o Timor Leste e o estado de Goa na Índia, Macau foi uma colônia de Portugal na Ásia. Atualmente, a península funciona como uma região especial da China, assim como Hong Kong.

História

A ocupação portuguesa aconteceu gradualmente, sendo iniciada por volta de 1500. Em 1887, a China declarou que Macau seria governada por Portugal através do “Tratado de Amizade e Comércio Sino-Português”. Porém, em 1966, após uma revolta dos residentes chineses pró-comunistas de Macau, Portugal renunciou. Um acordo foi feito e a colônia foi entregue novamente à China em 1999.

Língua

Em Macau, o português é uma das línguas oficiais e a sinalização é bilíngue (também se fala o cantonês). Para nós, brasileiros, isso é bem legal, mas tenho certeza que para a maioria dos turistas, que não entendem nenhum dos dois idiomas, Macau pode ser um pouco confuso. Confesso que, mesmo tudo sendo escrito em português, não tive contato com nenhum habitante que falasse a língua. Ao conversar com um dono de restaurante, fiquei sabendo que apenas as pessoas mais velhas falam o idioma. Ou seja, a tendência é que, em breve, a língua portuguesa fique somente na história da cidade.

Placa bilíngue:

Placa bilíngue em Macau

Como ir

Fui para Macau em agosto de 2011 e fiquei um dia apenas, fazendo o famoso “bate e volta” de/para Hong Kong. Peguei o ferry boat da TurboJet e em uma hora já estava no local. As embarcações saem de 15 em 15 minutos, são bem confortáveis e os assentos já são reservados na hora da compra.

Como resolvi tudo de última hora, só tinham assentos na primeira classe para voltar e acabei comprando. A diferença entre as classes é mínima. Se não me engano, paguei por volta de R$15,00 a mais e na Super Class você ganha refeição e bebidas (Miojo e Coca-Cola).

Por ser uma região especial da China, você ganha mais um carimbo no passaporte ao passar por lá. Na saída do ferry terminal, várias pessoas te abordam oferecendo trajeto gratuito até os famosos cassinos da cidade. Quando eu digo “pessoas”, me refiro aos motoristas devidamente uniformizados. Eu, por exemplo, aceitei uma carona e fomos num ônibus executivo até o cassino do MGM. Fica a dica

No ferry:

Super Class - ferry boat

Ponte de Macau

Chegando no ferry terminal:

Ferry terminal em Macau

Minha experiência

O que mais me impressionou em Macau foi a total diferença entre ela, Hong Kong e o resto da China. Quando cheguei, não acreditava que lugares tão próximos poderiam ser tão diferentes. Macau parece uma cidadezinha portuguesa invadida por Las Vegas no meio da China.

A cidade leva como herança muito da arquitetura, religião e culinária de seus colonizadores. Os resquícios arquitetônicos são óbvios, a maioria das ruas tem nomes de santos da Igreja Católica e o principal ponto turístico da cidade são as ruínas da fachada da Igreja de São Paulo. Porém, percebe-se que a cultura oriental vem dominando cada vez mais. Macau também me lembrou um pouco de Dubai no quesito “obras feitas para impressionar”: são torres, pontes, hotéis e cassinos que deixam qualquer um de boca aberta.

Li e Nat em Macau

Li e a torre de Macau

Li e a ponte de Macau

A parte lusitana

O centro histórico foi nomeado Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco. Lá estão as famosas ruínas da Igreja de São Paulo. A mesma foi destruída num incêndio e só restou a fachada. Há uma variedade de influências nessa construção: personagens da Bíblia, leões chineses, influências mitológicas e japonesas. O centro também abriga diversos prédios históricos e foi todo construído em pedras portuguesas, um verdadeiro charme!

Sobre gastronomia, na minha opinião, é uma das melhores heranças que os portugueses deixaram! Foi em Macau que provei o melhor bacalhau da minha vida, e olha que faço parte de uma família portuguesa que manda muito bem na cozinha!

Cassino MGM

Dúvida: Macau é a “Las Vegas dos Oriente” ou seria Las Vegas a “Macau do Ocidente?”

A indústria de jogos em Macau está a todo vapor! São vários cassinos em funcionamento e em construção. São majestosos, e alguns incluem em seus complexos, além da hospedagem, todo tipo de entretenimento, como shoppings, restaurantes e até arenas para shows. A arena no caso está localizada no maior cassino da Ásia, o The Venetian Macao Resort Hotel. Apesar de enorme, o título de cassino mais tradicional vai para o Cassino Lisboa. Dizem que a receita bruta gerada com os jogos em Macau vem superando a de Vegas desde 2006!!!

Cassino MGM

Compras

Os enormes shoppings, as ruas charmosas da cidade e os preços sugerem algumas comprinhas! Porém preste atenção: não gaste os seus Hong Kong Dollars em Patacas (moeda de Macau), faça a troca numa casa de câmbio pois a moeda de HK vale mais e a conversão direta no comércio é de apenas 1 para 1.

Em Macau você acha de tudo: roupas, antiguidades, mobília, vinhos portugueses, etc. Todas as marcas de luxo que se prezam estão lá também, com várias lojas cada uma, todas imensas! Para quem “gosta” ($), o preço é mais em conta do que nos Estados Unidos.

Lojas em Macau

Lojas em Macau

Onde mais?

  • Torre de Macau: super moderna, a torre conta com um cinema, lojas, restaurantes e vários esportes radicais, como o bungee jump. Há ainda outros esportes radicais para lá praticar. Por não ter muito tempo, acabei não subindo, mas imagino que só a vista já vale a visita.
  • Templo de A-Má: o templo é mais antigo que a própria cidade. A-Má é uma divindade taoísta, a Deusa do Céu. Não tive tempo de ir ao local, mas trata-se de um dos pontos turísticos mais famosos, é o símbolo máximo da cultura chinesa em Macau.
Liza Roriz

3 Comments

Your comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *